Doenças do Sono

Roncopatia

Ressonar ou roncopatia é o barulho mais ou menos intenso que homem ou mulher fazem durante o sono.

  • Deve ser considerado como um sinal de alarme; quando presente, obriga a que se despistem doenças que podem ser a causa ou coincidam com esta situação. Poderão ser doenças do sono ou não.

Fragmentação do Sono

A fragmentação do sono é uma perturbação do sono na qual o indivíduo faz despertares ou microdespertares durante o tempo de sono, não implicando obrigatoriamente que o indivíduo se lembre no dia seguinte dos mesmos, pois pode não ter havido tempo para a memorização.

Apneia do Sono

A apneia é a paragem respiratória durante o sono. Pode ser por obstrução – Apneia Obstrutiva do Sono (AOS) ou por problemas no Sistema Nervoso Central – Apneia central

  • É uma situação não rara – afecta 2,5 a 5% da população em geral – usualmente associada à Roncopatia. O problema reside fundamentalmente na diminuição da área de passagem do ar na via aérea superior, acarretando uma diminuição, ou mesmo paragem, da respiração.
  • É uma patologia potencialmente grave, considerando que existe, neste grupo de pacientes , um risco acrescido de enfartes, tromboses, hipertensão, arritmias cardíacas, entre outros problemas.
  • O facto de ocorrer durante o sono e porque muitas das consequências, abaixo mencionadas poderem também ser atribuídas a outras causas, mais conhecidas, faz com que muitas vezes nem se relacionem as patologias.
  • A mortalidade por complicações vasculares, acidentes de viação e de trabalho é 7 vezes mais elevada nos indivíduos com esta patologia.

Insónia

A insónia é um sintoma, não uma doença.

  • 35% da população já sofreu de algum tipo de insónia.
  • 17% refere a insónia como um sintoma muito grave.
  • 25% a 47% relacionadas com problemas psíquicos ou doenças médicas.

O paciente com insónia pode queixar-se de:

  • Ter dificuldade em adormecer;
  • Acordar durante a noite e não voltar a dormir ou fazê-lo com dificuldade;
  • Acordar muito cedo;
  • Acordar com sensação que dormiu mal.

Mecanismo da insónia:

  • Pensa-se que temos dois mecanismos, um que nos mantém acordados (sistema reticular); outro que induz o sono (relacionado com vários núcleos centrais). A predominância de um dos sistemas pode levar à perda de sono.

Síndroma Fase Retardada

O Síndrome Fase Retardada diz respeito a uma perturbação do Relógio Biológico, sendo o principal sintoma adormecer muito tarde.

Sinais e sintomas:

  • Adormecimento tardio – insónia inicial;
  • Grande dificuldade em acordar pela manhã;
  • Sonolência e confusão matinal;
  • Despertar após o almoço;
  • Dormir até muito tarde nos fins de semana;
  • Situação semelhante a quem viaja para Este (jet lag).

Narcolépsia

Narcolepsia é uma condição neurológica caracterizada por episódios irresistíveis de sono e em geral distúrbio do sono. É um tipo de dissonia.
O sintoma mais expressivo é a “preguiça” e sonolência diurna excessiva, que deixa o paciente em perigo durante a realização de tarefas comuns, como conduzir, operar certos tipos de máquinas e outras acções que exigem concentração. Isso faz com que a pessoa passe a apresentar dificuldades no trabalho, na escola e, até mesmo, em casa.

  • Na maioria dos casos, o problema é seguido de incompreensão familiar, de amigos e patrões. A sonolência, geralmente, é confundida com uma situação normal, o que leva a uma dificuldade de diagnóstico. É comum portadores da narcolepsia passarem a vida inteira sem se darem conta que o seu quadro é motivado por uma doença, sendo tachados por todo esse tempo de preguiçosos e dorminhocos. No entanto, se o narcoléptico procurar ajuda especializada, vai descobrir que é vítima de um mal crónico, cujo tratamento é feito por meio de estimulantes e que se pode prolongar por toda a vida.

Síndrome das Pernas Inquietas

A síndrome das pernas irrequietas é um distúrbio neurológico do sono. A síndrome das pernas inquietas é um distúrbio do sono em que a pessoa tem a sensação desagradável nas pernas antes de dormir, como se estivesse com as pernas com queimação ou com dores. Quando movimenta as pernas há um alívio desta sensação ruim. Muitas vezes a pessoa passa a ficar muito tempo – até muitas horas – movimentando as pernas para aliviar e com isto prejudica o sono.

  • A síndrome das pernas inquietas é uma doença neurológica que ocorre mais em pessoas gravidas, pessoas acima dos 50 anos e principalmente idosos.
  • Pesquisas recentes mostram que na síndrome das pernas inquietas existe uma alteração no funcionamento dos neurônios que usam a dopamina como neurotransmissor.
  • É uma doença neurológica de longa duração e o tratamento é também crónico.

Subscreva a nossa newsletter

Coloque aqui a sua questão ou pedido de informação

Marque já a sua consulta