Hábitos do Sono

A Sesta

A sesta é um hábito relacionado com uma realidade fisiológica. Todos temos dois períodos do dia em que há uma maior apetência para dormir, por volta das 15 horas e 3 da manhã.

  • Obedecendo a este “pedido” do nosso corpo estaríamos em consonância com a fisiologia normal.
  • Nem sempre a sesta está indicada, como por exemplo em alguns casos de insónia.

Quantidade de Sono

Em média necessitamos 6 a 8 horas diárias, podendo existir variações para mais ou para menos.

Sabe-se que os indivíduos que dormem regularmente menos de 4 horas ou mais de 9, estão estatisticamente mais propensos a enfartes, tromboses e cancro.

As necessidades de horas de sono variam de indivíduo para indivíduo, com a idade, sexo e no mesmo indivíduo existem também variações pontuais.

É possível não se dormir?

Não se conhecem animais que, em estado normal, não durmam. Existe uma doença extremamente rara, conhecida em algumas famílias no mundo, em que os indivíduos progressivamente deixam de dormir, o que leva à morte num curto espaço de tempo.

Nos golfinhos, metade do cérebro dorme enquanto a outra metade está acordada. Outros animais dormem por breves segundos.

Quantidade de Sono

Deitar cedo e cedo erguer dá saúde e faz crescer.

Será este ditado totalmente correcto?

Existe no nosso cérebro um grupo de células situadas no hipotálamo, no núcleo supra-quiasmático, conhecido como relógio biológico por ser responsável pelo ciclo sono/vigília.

Nem todos têm o relógio acertado para adormecer cedo . Uns, funcionam melhor durante a segunda parte do dia, prolongando a sua actividade até de madrugada, sendo na gíria dos especialistas do sono conhecidos como “corujas”. Em oposição temos os “cotovias”, que preferem a manhã para iniciar as suas actividades.

Estas variações não são, por si, boas nem más. Porém, a sociedade actual, com todas as suas contingências de horários e solicitações, nem sempre permite que os indivíduos estabeleçam o seu horário próprio.

Acerto do relógio biológico

Se o início do sono estiver regulado para mais tarde, como acontece no caso dos noctívagos, poderemos fazer um ajuste para que o relógio se adiante e dê inicio ao sono mais cedo. Este “relógio” só pode ser “acertado” em duas horas por dia através de técnicas de fototerapia (tratamento com luz). Nestas técnicas, usa-se um determinado tipo e intensidade de luz a que o paciente é exposto, sendo o horário do tratamento dependente do tipo de acerto que se pretende.

O ciclo do sono, se não fosse corrigido, seria de cerca de 25 horas, mais exactamente entre 24,7 e 25,2; o que quer dizer que dormiríamos de 25 em 25 horas.

Subscreva a nossa newsletter

Coloque aqui a sua questão ou pedido de informação

Marque já a sua consulta