O sono e a sociedade

O sono será um dos temas que mais fascinou o homem desde os primórdios, sendo pois numerosas vezes abordado na filosofia, romances, pintura, música e outras artes. Em mais de 99% dos casos, o doente vai ao médico queixando-se de uma ” sensação de mau estar físico ou psíquico que ocorreu ou ocorre no estado de vigília , isto é, acordado. Não só o doente como por vezes os clínicos se esquecem que falar sobre o “sono” é falar sobre 1/3 das suas vidas. Dormir bem envolve a quantidade e a qualidade do sono, variando com o sexo, idade e de pessoa para pessoa. O sono, não sendo um estado de paragem da vida ou isolado do estado de acordado, obriga a que o indivíduo seja estudado no seu todo. A sociedade moderna, ora inconscientemente, ora movida por interesses mais ou menos duvidosos, tem ao longo dos anos promovido a redução da quantidade e qualidade do sono.

Dormir não é um luxo…

Na natureza nada há que seja desnecessário, supérfluo ou luxo. Como comer, dormir é vital. As perturbações do sono, mesmo que moderadas, podem causar problemas. Não se conhecem mamíferos que não durmam. Alguns dormem por períodos de segundos; no caso de outros, como os golfinhos, cada metade do cérebro dorme em tempos diferentes.

Subscreva a nossa newsletter

Coloque aqui a sua questão ou pedido de informação

Marque já a sua consulta