O que é o Sono

Definição de sono

Homem dormindo

O sono ocupa 1/3 das nossas vidas É mais importante que comer. Conhecer o seu sono é prevenir doenças por vezes muito graves. Não há vida sem sono.

A tentativa de definição de “sono” é antiga: Dormir é ausência do acordado. Lucretius, há 2000 anos Dormir é a suspensão do poder sensorial, mantendo-se os poderes involuntários, como a respiração ou circulação. Macnish (1830).

Podemos usar critérios de comportamentais, de valor relativo, tais como a posição característica, olhos fechados, redução de resposta a estímulos externos, estado modificado e reversível da consciência. 

Para avaliar o sono com rigor científico, utilizamos a Polissonografia (PSG), que inclui critérios Fisiológicos, nomeadamente EEG (eletroencefalograma) – registo das ondas cerebrais, EOG (eletro-oculografia) – registo dos movimentos oculares, EMG (eletromiografia) – registo das contrações musculares, entre outros.

Fases do  Sono

Fase NREM  – É assim denominada atendendo às inicias de Non Rapid Eye Movements. Esta fase tem três  estádios: S1, S2 e S3..

Fase REM – Iniciais para Rapid Eye Movements. Esta fase, que ocorre, habitualmente, cerca de 90 minutos após o inicio do sono. É caracterizada pelo aparecimento de movimentos rápidos dos olhos e uma imobilidade muscular acentuada. Nesta fase surgem os sonhos mais realistas, racionais e relembráveis. É também conhecida por “sono paradoxal”, por se verificar a conjunção de um cérebro muito ativo num corpo imóvel. Esta fase do sono repete-se usualmente três a cinco vezes durante a noite, com uma duração crescente para o final da noite.

Para que dormimos?

Apesar do avanço da ciência no que diz respeito ao sono, ainda não há uma resposta consensual à pergunta “para que serve dormir”? Existem algumas teorias, entre as quais se inclui a tese que indica que dormimos para conservar a energia, adaptação ao meio ambiente, reforço e consolidação da memória, manter a integridade do Sistema Nervoso Central e restaurar tecidos do corpo e cérebro.

O que é dormir bem?

Estudos comprovam que dormir muito não é sinal de dormir bem. Após um “bom sono” a pessoa deve sentir-se refrescada. Existem numerosos testes que ajudam a despistar problemas durante o sono. Os exames eletrofisiológicos, como a PSG, são por vezes os únicos capazes de detetar anomalias

Existem numerosos testes que ajudam a despistar problemas no dormir.
Os exames electro-fisiológicos, como PSG, são por vezes os únicos capazes de detectar anomalias. O seu médico saberá quando pedir exames complementares conforme a ou as patologias de que suspeite.

Teste o seu Sono

Referências bibliográficas: Buysse DJ. Sleep health: can we define it? Does it matter? SLEEP 2014;37(1):9-17.

Subscreva a nossa newsletter

Coloque aqui a sua questão ou pedido de informação

Marque já a sua consulta